sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Eu não sei,aos 22, o que quero ser da vida.


Isso faz de mim dispensável certo?





Não é por falta de querer tentar mas, eu não nasci sabendo o que faria nos próximos 30 anos.
Hoje já tenho que pensar no padrão de vida que quero, em planos de saúde, educação para os filhos...
aposentadoria.

E eu ainda nem marquei um "x" pra me decidir....



será que posso pular essa parte?




Por que onde tem pra marcar não tem "ser feliz"?


=/

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Filme: Brilho eterno de uma mente sem lembranças.





"Eu me sinto tão feliz que poderia morrer agora."









mas não quero morrer, tenho mais felicidade pra viver. ;)

A mesma sensação...

Alguns vão entender e conseguir ver o que digo.

É aquela sensação estranha de subir a rua de casa em pleno domingo a tarde, tudo silencioso, tudo vazio e amarelado pelo por-do-sol.
É a sensação de abrir a porta sem menor vontade de entrar de verdade e quando a porta se fecha nas suas costas você vê tudo quieto novamente. Sozinho, de novo.

Passar pela sala e ver os retratos, tão velhos. Suas bordas irregulares e manchadas pelo tempo.
Festas, Baile, Bodas e aniversários infantis.

Indo pro quarto, um lugar menor pra sentir o tempo apertado entre o sufoco e o barulho que meus passos faziam.
A meia luz sempre foi encantadora pra mim.

Em cima da mesa ainda estão os rascunhos daquela carta que não consegui entregar
Na minha prateleira de cima estão suas coisas, velhas lembranças de quando acreditávamos ter encontrado a felicidade.
Mas você se foi levando o gosto dos beijos que eram tão simples e perfeitos.
Você deveria ter me levado.

Eu já me sinto morto mesmo.

o resto é só questão de coração batendo.





(ps: só porque escrevo coisas tristes, não quer dizer que me sinto assim.)

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Eu gosto de coisas soltas, sentimentos excitantes e palavras com segundas intenções!
Gosto do drama e da calmaria ao mesmo tempo.
Gosto de exageros em sentimentos e de filosofias de vida (mesmo que não se encaixem em mim)
A contradição é tão presente que começo o dia defendendo uma coisa e termino odiando a mesma.
Tem quem diz que é distúrbio que se cura com remédios.
Outros dizem ser falta de vergonha
e tem aqueles, mais conhecedores, que dizem que não é nada.
Eu me vejo como meia louca, que só se torna completa quando uma certa pessoa me dá a dose diária de insanidade. Ai sim, a loucura corre em mim.


Mas a verdade mesmo, de verdade verdadeira?


O que me faz mais feliz e insana é saber que eu não estou sozinha.
Talvez esse seja só mais um discurso dos muitos que existem por aí.
Talvez seja descartado antes do fim da leitura.
E talvez (assim como espero) alguém lerá até o fim.

O que eu tenho pra dizer, vai ser provavelmente, mal visto. Mas o que eu tenho a perder?!

Eu estou aqui pra defender uma mudança de postura das pessoas que dizem querer salvar o planeta, os animais e tudo o mais. Bem, como uma vez vi em um video:"você enche seu orkut de imagens de animais mortos e se diz vegetariano, e daí?!"
E é verdade, e daí que você tem 30 imagens ou que você lê diariamente na internet sobre atrocidades contra os animais? Você fala, discute mas no fundo não faz NADA pra mudar o rumo disso que tanto defende!
Fala sobre uma politica de saúde, mas não pratica exercícios.
Fala que é a favor de adotar animais, mas compra um labrador e nem se quer ajuda quando vê um cachorro na rua.
Fala de mudança do clima devido a poluição, mas anda de carro todos os dias até a esquina.
Faz seu discurso barato tentando influenciar seus amigos a fazer alguma coisa mas, nem mesmo sua vida consegue mudar.
Sim, sou tachada de critica, mentirosa, exagerada e daí?!Pelo menos eu levanto a bandeira da ação, da realização verdadeira. Se vejo algo que posso mudar, vou e faço.

Sim, podem dizer que prefiro os animais, eles não mentem e nem traem.
E por que ajuda-los? Eu sempre disse:"ser humano tem boca e reclama até do mínimo, e eles?"

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

"When a child doesn't read, imagination desappears"










a frase já diz tudo.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Sobre dançar.



Quando estamos juntos o ar em volta fica leve, simples e as cores são mais vivas. E o arco-íris tem mais que 7 cores.
A vida pra mim está em constante movimento, como uma dança. Você me roda, roda e me aperta contra seu peito.
Nunca deixando de segurar minha mão.Nunca deixando de olhar pra mim.
Como se isso fosse o que mantivesse o universo inteiro.

Dançando no meio da sala, dançando em cima da cama, dançando da estação ou na chuva...

Assim como a vida, a dança permite a escolha do parceiro mas não permite saber a musica que irá tocar. Então escolha uma pessoa com quem você adoraria dançar qualquer coisa. Abrace-a apertado e mostre que mesmo que o ritmo mude a distância não será maior que dois passos.


Nos conhecemos entre uma música e outra e até agora a nossa música toca.
E se ela parar de tocar?
Vamos pra outra festa, oras =)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Tentando


Esses dias eu comecei um diário, acho legal poder organizar as ideias e saber daqui a uns 10 anos o que eu estava pensando hoje. Escrevo basicamente sobre meus dias e sentimentos, mas só tenho uma página então, a prioridade é pra assuntos gerais. Sobre meus sentimentos eu falo com o namorado ou posto alguma coisa aqui.
Eu nunca tive pessoas como tenho agora, nunca tive tanta sorte!Posso dizer isso, depois dos 21 eu encontrei ou percebi como são especiais.
Não por estarem mais perto ou mais longe, mas sim por existirem e assim me fazerem sorrir.
Tenho bons amigos, um namorado que não é perfeito (assim como eu não sou também) mas que sabe exatamente do que eu preciso, o abraço perfeito os beijos mais apertados e carinhosos. E estou feliz, porque ele é exatamente a minha medida.
Pessoas especiais ao meu redor, tudo que eu preciso, porque o resto agora eu dou conta de conquistar!